Com mensagens de gratidão e forças, profissionais da linha de frente do HSV são homenageados por paciente

No início desta semana, os profissionais da linha de frente no combate à covid-19 do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) foram homenageados com cartas escritas a mão pela paciente Celestina dos Santos Lopes da Silva, 68 anos. Com mensagens de força, coragem e fé ela agradeceu aos profissionais do hospital e demonstrou toda sua admiração, especialmente nestes tempos difíceis. Ela relata que ficou internada na instituição por duas vezes e sempre teve uma ótima assistência. Inicialmente, ela escreveu 12 cartinhas que foram entregues a profissionais de vários setores do hospital.

Cartas feita por paciente são entregues à profissionais da saúde

Celestina conta que precisou do HSV e se surpreendeu com a assistência humanizada dada pela equipe. “Agradeço aos profissionais do hospital pelo carinho e por todo cuidado que tiveram comigo em ambas as internações, e como forma de agradecimento, me senti na obrigação de demonstrar de algum modo a importância do trabalho realizado por eles. Por enquanto entreguei poucas cartas comparada ao número de enfermeiros e médicos do hospital, mas pretendo escrever muito mais, para que todos possam recebe-las. É uma forma de demonstrar com sinceridade a minha admiração e carinho. Todos merecem ser homenageados no intuito de levar forças a esses profissionais que vem se dedicando e se esforçando todos os dias, com muita coragem e paciência”. 

A enfermeira Patricia Spinassi foi uma das colaboradoras a receber a carta e compartilha a importância deste gesto para com todos que estão batalhando diariamente na linha de frente. “Falo em nome de todos que receberam a cartinha e daqueles que ainda serão homenageados, nosso sentimento é de gratidão! Tudo que fazemos com empenho, carinho e amor é recompensado. São palavras de carinho e conforto, e principalmente neste momento que nos encontramos, são palavras assim que nos fortalecem e nos mantém em pé”. Patricia ainda conta que trabalha há oito anos na instituição e já recebeu em diversas ocasiões demonstrações de gratidão como a da dona Celestina, porém a cada carta a emoção é diferente e especial.

“Gostaria de compartilhar também a experiência que tive mais uma vez na instituição, onde meu marido esteve internado com câncer terminal e acompanhei a internação dele no São Vicente. Quando ele veio a falecer me recordo em ter sido acolhida pela equipe de enfermeiros e médicos, todos estiveram ao meu lado no momento, disponibilizando total auxílio e conforto”, finaliza Celestina com muita gratidão.

Posts Relacionados