Dia Mundial da Captação de Órgãos


Dias antes da celebração do Dia Mundial da Captação de Órgãos, comemorado neste domingo, 27 de setembro, o paciente Matheus Antônio Alves, de 17 anos, recebeu o diagnóstico de morte encefálica. Frente a situação, os familiares do jovem tomaram uma difícil decisão e sabiam que o nobre gesto de empatia e respeito à vida, mudaria a história de muitas outras pessoas.

Saudável, os familiares de Matheus autorizaram a doação de vários órgãos: coração, pulmão, fígado, rim, pâncreas e os ossos. A captação ocorreu no Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) e envolveu várias outras equipes de especialistas, pois cada órgão é retirado de forma cuidadosa e especial por médicos especialistas, dentre elas a equipe do Instituto do Coração (InCor). A iniciativa da família traz esperanças a quem aguarda na fila de espera para transplantes, que segundo levantamento do Ministério da Saúde, registrou um aumento 30% só neste ano.

“Eu pensei que meu filho poderia estar nessa posição, que poderia ser ele esperando por uma segunda chance de viver e me coloquei no lugar de todas essas famílias. Tenho certeza que o Matheus, aonde estiver, está em paz. Cada doação é um pedacinho do meu filho que ainda se faz presente aqui na terra”, compartilhou o pai do doador, Evandro Luiz Alves.

A ação emocionou a equipe da Comissão Intra Hospitalar de Transplantes (CIHT) do HSV, responsável por todo o processo interno que antecede o procedimento. “A cirurgia tem duração de aproximadamente 7 horas, além de todo o processo que realizamos antes, como abordagem e autorização da família, preparação para a captação, e neste momento, diante da pandemia, os exames necessários para descartar a possibilidade desse paciente ter covid-19. Nós admiramos essas famílias, que por meio dessa ação estimulam a doação de órgãos e ajudam a salvar vidas”, agradece a enfermeira responsável pela CIHT, Thaís Fernanda da Rocha Santos.

Posts Relacionados