Hospital de Campanha será retaguarda para o São Vicente

Os 25 leitos disponibilizados em duas alas serão utilizados assim que a capacidade de enfermaria do HSV alcançar 90% de ocupação

Nesta quarta-feira (10) o Hospital de Campanha de Jundiaí – montado nas instalações do 12º Grupo de Artilharia de Campanha (12º GAC) Barão de Jundiahy – será vistoriado pelo prefeito Luiz Fernando e pela Imprensa, antes de ser liberado para o uso previsto no Plano de Contingência de combate à COVID-19, elaborado pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) e pela gestão municipal de saúde. Os 25 leitos estão divididos em alas feminina (12) e masculina (12) e mais um leito de estabilização, que formam a retaguarda para o atendimento do Hospital São Vicente de Paulo (HSV). Esses leitos de enfermaria serão utilizados para receber pacientes que já estão em fase de recuperação da doença, liberando os leitos da estrutura principal do São Vicente para receber novos pacientes com quadros mais graves.

“Jundiaí está colocando em prática os passos do planejamento feito quando ainda estávamos em estado de atenção, em meados de março. Todas as decisões são tomadas pelos médicos e gestores de saúde do CEC e pela Prefeitura com base em análises da evolução da epidemia na cidade, na capacidade do sistema hospitalar e em cenários epidemiológicos da COVID-19. Por isso, estamos entregando este novo espaço do Hospital de Campanha que servirá de retaguarda para que o HSV. A escolha do 12º GAC foi feita em razão da economicidade da medida, pois ficará muito mais barato do que montar um hospital de campanha convencional”, explica o prefeito Luiz Fernando Machado. 

Com a gestão sendo feita pelo HSV, os pacientes serão encaminhados para a retaguarda por sistema interno de referenciamento. Atualmente, o São Vicente tem 271 leitos, sendo 167 destinados ao atendimento de pacientes COVID-19.  “A estrutura do Hospital de Campanha de Jundiaí foi pensada para otimizar recursos da saúde e completar o ciclo de tratamento oferecido no HSV. A estrutura de alvenaria do GAC proporciona economia aos cofres públicos e maior conforto para os pacientes, que não ficarão instalados em tendas”, explica o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera. 

“A estrutura mais especializada do São Vicente continua a receber os pacientes mais graves e que necessitam de suporte de UTI e de ventiladores mecânicos. O Hospital de Campanha otimiza essa estrutura, pois receberá os pacientes que já superaram a fase mais crítica da doença ou aqueles que adquiriram a forma menos severa e estão próximos da alta médica. Tudo irá obedecer a critérios operacionais e clínicos de nossa equipe médica”, explica o superintendente do HSV, Matheus Gomes.

Estrutura

O investimento nas adequações do prédio do 12º GAC foi de R$ 60 mil e a manutenção mensal do Hospital de Campanha deverá custar cerca de R$ 700,00 por leito/dia, contando profissionais, serviços de plantões, matérias, medicamentos, locações de equipamentos e insumos. 

A estrutura contempla camas hospitalares, suporte para medicamentos intravenosos, cilindro individual de oxigênio e respectivos suportes, enxovais completos e demais itens que garantem a mesma qualidade assistencial recebida na estrutura própria do HSV. 

Além das áreas dos leitos, a infraestrutura conta com recepção, sala de expurgo, sala de materiais limpos, sala de estabilização, sala de paramentação, conforto, sanitários exclusivos para colaboradores e refeitório para os profissionais. O abastecimento será feito diariamente, com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), medicamentos e insumos. As refeições para os pacientes serão levadas do HSV, devidamente acondicionadas, para serem servidas aos pacientes e colaboradores.

“O Hospital de Campanha seguirá o mesmo padrão de atendimento do São Vicente, com o objetivo de propiciar aos pacientes uma estrutura digna, segura e humanizada. Também preparamos de forma diferenciada os profissionais que estarão na linha de frente. Os profissionais passaram por integração voltada para essa nova realidade mundial e agora estamos prontos para começar”,

conclui o superintendente do HSV.

As equipes que atuarão no espaço foram treinadas para atendimento aos pacientes do novo coronavírus. Os profissionais foram devidamente capacitados na estrutura do HSV e serão transferidos para o Hospital de Campanha conforme a taxa de ocupação dos leitos.

Posts Relacionados