Novos manequins contribuem para capacitação de colaboradores no Hospital São Vicente

Na última semana, o Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) recebeu oito novos manequins que serão utilizados durante os treinamentos oferecidos aos novos contratados da instituição. A ação, realizada por meio do setor de Universidade Corporativa, compõe não só as atividades promovidas durante a Trilha da Enfermagem, capacitação realizada durante as integrações, mas também a reciclagem das equipes que já atuam na unidade hospitalar. 

Foram adquiridos quatro torsos de treinamento para manobras de reanimação cardiopulmonar, dois braços para treinamento com injeção intramuscular e endovenosa, um manequim completo para procedimentos de enfermagem como passagem de sonda vesical de demora, aspiração de vias aéreas, passagem de sonda nasogástrica e realização de curativos, além de um manequim para entubação com possibilidade de verificação de pulso carotídeo.

“É um recurso utilizado para treinamento das práticas assistenciais da enfermagem, mas também abrange as equipes médicas em alguns casos específicos. É importante ressaltar que todas as atividades que nós realizamos com os manequins são feitas nos centros educacionais durante a graduação, porém achamos necessário relembrar as técnicas, que são atualizadas periodicamente. Incluímos metodologias ativas, onde o colaborador memoriza e se desenvolve melhor durante a prática das teorias que são aprendidas”, explica a enfermeira supervisora da Universidade Corporativa, Aline Coatto.

A tecnologia avançada dos novos bonecos permite um retorno melhor com relação à qualidade da compressão cardíaca, além da possibilidade de acompanhar, por meio de um aplicativo no celular, o ritmo e a frequência das compressões. A pedagoga do departamento, Natália Moraes de Arruda, conta que o investimento também faz parte da nova estrutura de aprendizagem implantada pelo setor.

“Toda a trilha de enfermagem foi redesenhada com o objetivo de suprir necessidades específicas de cada setor. Realizamos uma avaliação do serviço prestado e identificamos, com a ajuda dos gestores e coordenadores, qual área precisa de mais atenção, garantindo assim a segurança do paciente. É importante que esses funcionários sejam treinados pelos profissionais daqui, pois existem alguns protocolos e técnicas padronizadas que são institucionais. É um ganho muito grande para o crescimento e desenvolvimento acadêmico de todos”, completa.  

Posts Relacionados