Exclusivo na região, Hospital São Vicente oferece ambulatório de ortopedia oncológica

“Ter esse acompanhamento pelo hospital é muito melhor, porque além do atendimento ser maravilhoso, ainda é mais acessível. Imagina ter que ir para Campinas?”, questiona a paciente Solange de Fátima Oliveira Santos, de 45 anos. Diagnosticada com metástase óssea na região do fêmur, Solange passou por cirurgia no início deste mês e realiza acompanhamento ambulatorial para garantir que sua recuperação seja completa. A boa notícia é que a paciente nem precisou se deslocar para receber esse suporte, já que ambos os serviços foram oferecidos pelo Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV), único na região a ter o atendimento na especialidade de ortopedia oncológica.

Dr. Maurício é responsável por ambulatório exclusivo na região

Responsável pelo ambulatório, o ortopedista oncológico, Dr. Maurício Freitas Resende, explica que antes o único município próximo a atender essa demanda era Campinas, dificultando o acesso ao serviço pela população. O profissional atende semanalmente cerca de 15 pacientes. Só no ano de 2020 beneficiou 427 pessoas. “Não é uma especialidade comum, existem poucos profissionais dessa área no Brasil e vendo a necessidade dos usuários em ter esse tipo de acompanhamento em sua própria cidade, busquei a qualificação para agregar ao serviço de saúde. Nosso principal diferencial é que o Hospital São Vicente é habilitado para o uso do banco de ossos e nem todos os centros de saúde possuem esse recurso. É bom para nós, mas principalmente para os pacientes”, ressalta o médico. 

Entre os tipos de câncer tratados pelo ambulatório, o de mama, pulmão e próstata são os mais comuns quando o tumor começa a atingir outras partes do corpo como os ossos, os tendões e as cartilagens. “Normalmente a lesão metastática se dá em pacientes com mais idade, porém o atendimento é realizado para todas as faixas etárias. Atuamos até de uma forma preventiva com esses pacientes. O serviço recebe também usuários com encaminhamento de outros médicos, outros municípios, do Núcleo Integrado de Saúde (NIS) e do Grupo em Defesa da Criança Com Câncer (Grendacc)”, explica o médico.

Localizado no ambulatório de ortopedia do Hospital São Vicente, os atendimentos são realizados nas tardes das terças-feiras. Referência para a região, a instituição jundiaiense não tem medido esforços para manter as cirurgias oncológicas mesmo durante a pandemia. “Agora só volto daqui a seis semanas. Também farei meu tratamento de radioterapia e quimioterapia pelo hospital. Já tratei um nódulo na mama, também pelo SUS, e sei que o trabalho daqui é excelente”, elogia Solange.

Posts Relacionados