No HSV, projeto de videochamadas já beneficiou mais de 4 mil pacientes e familiares

O isolamento dos pacientes internados com covid-19 no Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) ficou um pouco mais leve depois de uma iniciativa inspiradora da equipe de psicologia da instituição, em maio de 2020. As videochamadas, projeto interno de comunicação entre pacientes e familiares, foram iniciadas em um dos dias mais especiais do ano, o dia das mães. Mesmo distantes, o recurso proporcionou aos corações apertados dos familiares a chance de visitar, de forma on-line, seus entes queridos. Um ano depois, o projeto foi ampliado, já beneficiou mais de 4 mil pessoas e reúne histórias emocionantes vivenciadas ao longo desses 12 meses. 

Segundo a psicóloga Sandra Helena Lança, o objetivo do serviço é minimizar os sentimentos ruins que geralmente acometem os familiares nesse processo. “Não é simplesmente uma ligação, é um momento essencial para o familiar ver seu paciente, saber que ele está sendo bem cuidado, já que em algumas situações, cria-se uma fantasia baseada na falta de contato visual, então isso diminui o nível de ansiedade deles. Neste momento, o psicólogo é o mediador dos medos, angústias e da elaboração do processo de adoecimento já que todos os envolvidos estão extremamente fragilizados diante do desconhecido. Por isso, autorizamos que até cinco pessoas participem da ligação”. A profissional também explica que, para participar da chamada, o paciente deve estar consciente e orientado, apresentando quadro clínico que permita comunicação. Em casos mais graves, os familiares podem enviar áudios para serem reproduzidos pela equipe ao paciente.

Atualmente o programa atende as demandas das clínicas feminina, cirúrgica II, masculina e ortopedia, além do pronto atendimento e das unidades pós-operatória e de terapia intensiva. O Sérgio Andrade de Pinheiro Segundo, de 27 anos, ficou hospitalizado por nove dias e conta o impacto que o atendimento humanizado teve em sua vida. “Após a recuperação da covid, tudo teve um novo sentido para mim. Aprendi a valorizar ainda mais minha família e meus amigos, pequenas coisas do dia a dia, que para muitos passam despercebidos. A chamada de vídeo para mim, e acredito que para todos os pacientes, é uma espécie de combustível que impulsiona nossa recuperação. Por meio dela, conseguimos contato com as pessoas que amamos. Nesse momento os psicólogos nos acolhem de uma forma especial, tornando a luta menos aterrorizante. Terei para sempre uma gratidão imensa por todos os servidores do HSV, pois são anjos na terra”.

Após sua alta, o paciente fez questão de compartilhar com a equipe o nascimento de Benjamin, seu primeiro filho com a esposa. As fotos do momento foram enviadas para o número utilizado pela equipe junto com uma mensagem de agradecimento. “Foi um misto de alegria e emoção que vocês nem fazem ideia, lembrei dos dias difíceis que passei aí, mas o quanto valeu a pena cada esforço e o quanto foi importante cada ajuda que vocês me deram aí dentro. Dias atrás nem sabia se voltaria pra casa e hoje a vida se renovou em forma de um príncipe, o filho que Deus nos deu”, diz parte do texto. 

“O tablet tornou-se uma ferramenta potente, que promoveu neste um ano, e ainda promove, a ligação afetiva, o colo virtual, a resolutividades em situações críticas, minimizando o impacto gerado pelo adoecimento e distanciamento social. Hoje a psicologia se beneficia e se emociona com a devolutiva dos pacientes, que nos retornam por meio de mensagens ou fotos agradecendo o trabalho de todos”, finaliza Sandra.

Posts Relacionados