No São Vicente, mensagens de familiares transmitem esperança e fé aos pacientes covid-19

Além da assistência humanizada prestada aos internados, a atuação dos profissionais da psicologia vem se tornando a cada dia um serviço essencial, proporcionando suporte no processo de enfrentamento ao isolamento durante o tratamento e recuperação de pacientes diagnosticados com covid-19. Recentemente, no Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV), Waldeir Lopes Sobrinho, de 46 anos, foi mais um paciente acolhido pela equipe da instituição com um momento de descontração e leveza. Por intermédio da psicóloga clínica e hospitalar do HSV, Juliana Oliveira Brochado, o paciente, após duas semanas de internação recebeu cartas e fotos de familiares e amigos queridos.

Presentes entregue por familiares à equipe e mensagens a o paciente

A psicóloga que acompanha e auxilia dia a dia na internação dos pacientes, explica que a iniciativa surgiu em meio a uma sessão de vídeo chamada para a esposa, Andreia Lopes. “Ela sugeriu que a família e amigos mais próximos enviassem fotos e escrevessem cartas que levassem a ele o sentimento de acolhimento e, de certa forma, pudesse animá-lo em meio a esses dias de internação. Eu acolhi o pedido e assim, com mensagens de força e carinho, além de versos bíblicos com menções de fé e esperança, Waldeir seguiu essa caminha em meio ao isolamento com um olhar diferente, um olhar de esperança e vida!”. Juliana ainda enfatiza que em tempos atuais de pandemia, muitos pacientes apresentam sentimentos de tristeza, solidão e ansiedade, e que a vídeo chamada e os atendimentos individuais são um caminho de aproximação do internado com a família, ajudando na sua recuperação e processo de hospitalização.

Como forma de agradecimento à assistência e cuidado da equipe com o paciente, Andreia fez questão de entregar pessoalmente uma cesta de chocolates com uma carta de agradecimento: “À toda a equipe, saibam que seu trabalho é muito importante para nós. Obrigada pela dedicação e em especial por cuidar tão bem do Waldeir. Que Deus abençoe a cada um de vocês e seus familiares, lhes dando muita saúde e força para contribuírem usando esse maravilhoso dom”, dizia a carta. “Realizamos o atendimento com paciente/família diariamente, apresentando resultados de humanização para promover a qualidade do vínculo familiar, e poder contribuir com aspectos que aproximam e fortalecem ambos os lados, é muito importante e gratificante para mim”, finaliza Juliana. O paciente teve alta médica no dia 09 de maio, depois de ficar internado por 20 dias.

Posts Relacionados