Novo sistema de óxido nítrico visa tratamento de pacientes com covid-19 no Hospital São Vicente

Compondo a vasta lista de investimentos que o Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) tem realizado desde o início da pandemia, a mais recente aquisição da instituição é um novo sistema de óxido nítrico. O objetivo é tratar e monitorar com mais precisão a concentração dos níveis de óxido nítrico (NO) e dióxido de nitrogênio (NO2) aplicados aos pacientes que necessitam do recurso, principalmente em casos de covid-19.

O sistema é composto pelo monitor NOX Plus da marca J. G. Moriya, que conta com tela touch screen de fácil visualização e itens de segurança. Já o cilindro com o óxido nitroso é fornecido pela Indústria Brasileira de Gases (IBG). O investimento foi de pouco mais de R$ 35 mil reais. 

“É um equipamento que pode ser empregado em todas as Unidades de Terapia Intensiva (UTI), mas inicialmente será utilizado na UTI Geral, onde estão os pacientes em tratamento contra a covid-19. O gás é um método terapêutico que atua como vasodilatador pulmonar seletivo e promove uma melhor oxigenação dos pulmões. É utilizado para tratamento de pacientes que possuem hipertensão pulmonar e o que chamamos de TEP, o tromboembolismo pulmonar. A dosagem é prescrita pelo médico, mas o gás é administrado pela equipe de fisioterapia, formada por 30 profissionais”, explica o coordenador da fisioterapia, Daniel Gimenez.

O superintendente do HSV, Matheus Gomes, ressalta a importância do recurso não só durante a pandemia, mas também a longo prazo. “Nosso foco no momento é atender a demanda imposta pela pandemia, mas essa é a incorporação de mais um recurso que agrega de maneira contínua a instituição, pois é mais uma opção de terapia para auxiliar nossas equipes na assistência e demais cuidados com os pacientes”.

Posts Relacionados