Programa destinado a cuidar da saúde do colaborador do HSV completa nove meses com quase 1.300 atendimentos

Solange, em atendimento com a psicóloga Pamela elogia a iniciativa

Implantado em outubro de 2020, o programa do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) voltado para cuidar da saúde de seus colaboradores, completa nove meses com o marco de 1.293 atendimentos e mais de 1 mil exames realizados. “É uma grande satisfação poder oferecer aos nossos colaboradores a mesma infraestrutura em saúde que podemos ofertar aos nossos pacientes. Afinal de contas, só estando bem é que é possível cuidar ainda melhor do próximo”, resume o superintendente Matheus Gomes.

Dentre as especialidades oferecidas, estão clínica geral, psiquiatria, ginecologia, nutricionista e psicologia, total de sete profissionais à disposição dos colaboradores. A especialidade com maior procura é clínica geral, cujos atendimentos correspondem a 42,5% do total. “A maioria procura o atendimento para realizar um check-up e é nesta ocasião que temos diagnosticado colaboradores com doenças silenciosas, como diabetes e hipertensão”, explica o médico Reneu Zamora Junior. “É a partir daí que seguimos com um tratamento e acompanhamento”, completa. 

No decorrer deste período, mais de 1 mil exames foram realizados. Dentre os exames mais comuns, estão eletrocardiograma, radiografia e ultrassonografia. Além disso, o colaborador que necessita de um tratamento mais complexo ou uma cirurgia, também tem todo suporte da instituição. “O objetivo é promover o bem estar físico e emocional de nossas equipes, o que reflete em sua vida profissional e pessoal e também na assistência prestada aos nossos pacientes”, diz o superintendente.

A colaboradora Solange Santana Silva, 30 anos, que trabalha no hospital há seis anos como auxiliar de farmácia, conhece bem a iniciativa. Ela já passou por atendimentos com a especialista em ginecologia e atualmente faz acompanhamento com a psicologia. “Tem me ajudado demais tanto a lidar com minha vida pessoal quanto profissional, a Pamela (refere-se à psicóloga) conversa comigo, me orienta de uma forma delicada e profissional, estou adorando. Sou grata ao hospital pelo projeto que disponibilizou esses atendimentos para nós. Tenho certeza que muitas pessoas estão sendo beneficiadas, assim como eu”, diz a colaboradora.  

Do ponto de vista dos profissionais engajados em fazer o projeto acontecer, como a psicóloga Pamela Aparecida Araújo, 30 anos, a iniciativa é fantástica. “É um projeto muito importante para o desenvolvimento dos colaboradores sob diversos aspectos.  Tratando-se de Medicina do Trabalho, é uma iniciativa inovadora. Me sinto muito bem em fazer parte dessa equipe e contribuir com a saúde mental dos profissionais. É gratificante para o meu trabalho e me permite entender melhor o trabalho do outro”, define.

Posts Relacionados