São Vicente adquire vinte novos ventiladores para assistência a pacientes covid-19

Mais 20 novos ventiladores pulmonares são adquiridos pelo Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) para manter a assistência de qualidade aos pacientes vítimas da covid-19 em Jundiaí e região. Os equipamentos chegaram ao hospital nesta segunda-feira, dia 03, totalizando 117 ventiladores próprios da instituição. O investimento foi da ordem de R$ 1.300.000,00.

Todas nossas ações para o enfrentamento à doença em Jundiaí têm seguido um planejamento estratégico, contemplando a compra de novos equipamentos como esta. Isso nos possibilita ofertar mais recursos para a assistência à população por meio de uma equipe qualificada como é a do Hospital São Vicente. Somando aos investimentos, temos avançado na imunização, sabemos que a nova variante do SARS-coV-2 provoca quadros clínicos mais graves e se propaga mais rápido. Por isso é essencial a ajuda da população em respeitar as restrições desta fase”, destaca o prefeito Luiz Fernando Machado. 

Segundo o superintendente do HSV, Matheus Gomes, no início da gestão em 2017, o hospital tinha 49 ventiladores pulmonares em operação. No total, foram adquiridos 66 equipamentos durante a gestão atual, sendo 46 durante a pandemia, além da doação de mais dois ventiladores realizada no mesmo período. “As aquisições são definidas de forma estratégica em conjunto com a Prefeitura de Jundiaí. São equipamentos modernos, de última geração e que, superada a fase mais aguda da pandemia, ficarão como legado para a saúde do município”, explica. “Com isso, teremos condições de deixar os equipamentos mais antigos, adquiridos nos anos 2.000 como uma reserva estratégica, para eventual necessidade”.

O diretor clínico do HSV, Dr. Frederico Michelino de Oliveira, explica que o equipamento é um dos principais suportes aos pacientes covid-19 uma vez que faz a função dos pulmões, ajudando o paciente a ventilar. “São equipamentos de alta tecnologia, utilizados nos melhores hospitais do país. Um dos principais diferenciais é o sistema de alto-fluxo, que permite uma ventilação não invasiva, ou seja sem necessidade de intubação, uma vez que há uma maior concentração e maior fluxo de oxigênio sendo enviado aos pulmões, exigindo menor esforço e melhorando a saturação do paciente. O resultado esperado é a recuperação plena e mais rápida possível”, diz.

Para o vice-prefeito Gustavo Martinelli, os recursos empenhados pela administração têm sido essenciais para o enfrentamento à pandemia. “Jundiaí é uma cidade polo de uma região e, com a união de esforços entre os serviços do município e do Estado, todos os moradores da Aglomeração Urbana de Jundiaí estão sendo atendidos nas demandas da pandemia e das demais necessidades em Saúde”, comenta.

Posts Relacionados